I Congresso Eucarístico Nacional de Angola: “Angola tem uma Igreja adulta e responsável que nos anima a todos”

O Cardeal-Patriarca de Lisboa considera que Angola tem, hoje, “uma Igreja adulta e responsável”, capaz de “animar a todos”. Desde Luanda, D. Manuel Clemente recordou os dias no Huambo, onde participou, como enviado do Papa Francisco, no I Congresso Eucarístico Nacional, para destacar a vivacidade e juventude da Igreja local.

Em declarações publicadas no Semanário ECCLESIA, D. Manuel Clemente, considera que este evento foi como um “certificado de maturidade” para uma comunidade Católica que parece ter passado a sua “fase inicial de desenvolvimento”.

“Uma Igreja que é capaz de organizar algo deste género, com o que isto implica de preparação, não apenas espiritual e de formação mas também material e de deslocação de pessoas, de logística, de alojamento, e correr tudo tão bem. Fiquei com uma impressão muito forte”, salienta o Enviado do Papa.

“Encontrei representação expressiva das dezanove dioceses angolanas. Entre as notas que destaco, aponto, em primeiro lugar, a vivacidade. Como nós sabemos, em África, em geral, e, muito particularmente, em Angola, evangelizações com legados cristãos vivem muito com o contributo – com certeza do clero, das religiosas e dos religiosos – dos catequistas. Muitas vezes são a base, organização e o ânimo de muitas comunidades locais. Estamos em presença de uma Igreja adulta e responsável, que nos anima a todos, até pela juventude dos seus membros”, salientou o Cardeal-Patriarca, em declarações à Renascença.

D. Manuel Clemente sublinhou ainda que “impressiona a quem vem da Europa, concretamente de Portugal, onde temos hoje uma população sênior muito forte”, a presença de “uma sociedade muito jovem”, com “crianças, adolescentes, jovens, padres e religiosas abaixo dos 40 anos, em geral”.

Cortesia: Voz da Verdade