Bodas de Prata Sacerdotais – 25 anos

Bodas de Prata Sacerdotais

Os Padres: Alfredo José Chimbinda ( Pároco do S. Pedro), José Gonçalves ( Reitor do Seminário Maior de Filosofia), Paulino Sakavonguele (Pároco de S. Antonio) e Vicente Sanombo (Pároco da Sé Catedral e Vigário Geral da Arquidiocese do Huambo) completaram no dia 06 de Setembro de 2017, 25 anos de Ordenação Sacerdotal.

A Arquidiocese do Huambo celebrou junto com eles esta acção de graças pelos 25 anos de serviço e entrega com uma Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, lugar donde foram ordenados.

 

 

Dom José De Queirós Alves, Arcebispo do Huambo presidiu à Santa Missa das Bodas de Prata Sacerdotais. De salientar a presença de D. Zacarias Kamwenho, D. Estanislau M. Chindekasse, D. Francisco Viti, Arcebispo emérito do Huambo (quem a 25 ordenou estes sacerdotes), sacerdotes, religiosas, leigos vindos de longe e de perto. Na Sua Homilia D. José dirigiu-se aos Padres jubilares que “esta celebração é um encontro de acção de graças da nossa comunidade diocesana pelo dom do sacerdócio destes quatro irmãos que o Senhor  escolheu para seus ministros há veinticinco anos”.

A Continuação um extracto da homilia:

Em primeiro lugar queremos fazer memória desse encontro com o Senhor. Cristo, Sumo Sacerdote, associou assim estes Seus servos para com eles realizar os seus desígnios sobre o mundo. Não fostes vós que escolhestes a Cristo, foi ele que vos chamou e vós associou a sua missão (Jo 15, 16).

Depois de 25 anos é com grande cordialidade que Vós dirigis ao Senhor sabendo que foi com Ele que aprendestes esta caminhada de salvação  e Nele é que está o vosso coração. A celebração dos 25 anos por isso, são momento de aprofundamento desta ligação ao Senhor e concomitantemente da qualidade do serviço aos irmãos.

Nestes 25 anos muitas bençãos e graças de Deus passaram pelas vossas mãos. Tantas Eucaristias … confissões… direções espirituais… anúncios da Palavra… hoje é dia de agradecer ao Senhor todos os dons que por vós se espalharam pelas vossas comunidades.

O jubileu é tempo de acertar a mira: para onde está orientado o meu coração… onde está a minha riqueza… sobre o que é que estou a realmente investir… “onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mt 6, 21). A minha mira tem de ser certeira, não se desviar do alvo. Todos temos de estar em conversão permanente. E este é um trabalho para a toda vida.

Passaram 25 anos de convívio e entrega ao Senhor. Arrancamos para uma nova etapa. O segredo é manter a paixão pelo Cristo ressuscitado e deixar que Ele seja fonte de Vida a correr para o nosso povo pelos nossos humildes canais, vasos de barros mais bem amados pelo Senhor que nos tem como o seu grupo de amigos.